Comprovando a importância de uma estratégia com vídeos, em 2015 o Facebook fez uma atualização no seu algoritmo para priorizar a exibição de vídeos em sua timeline como estratégia para competir com o YouTube e já no mesmo ano o Facebook anunciou a marca de 8 bilhões de visualizações diárias de vídeos em sua plataforma, o que superava o número de apresentação do YouTube.
A mudança dos hábitos de consumo de conteúdo é uma das principais responsáveis pela utilização de formatos diferentes de divulgação. Existem inúmeros formatos de conteúdo e cada empresa pode explorar os que mais impactam as suas personas, porém pesquisas mostram que vídeos tem se destacado nos últimos anos. De acordo com a ComScore, 91% dos internautas consomem vídeos online e no Brasil temos a maior taxa de espectadores de vídeos da América Latina, portanto, esse formato tem se comprovado a cada dia.
Com a rapidez na criação de novas ferramentas e novas tecnologias, não dá para ter resultados extremamente expressivos fazendo sempre a mesma coisa, certo? Para realmente oferecer serviços que irão gerar mais valor para clientes, as agências de marketing precisam se adaptar e pensar em formas inovadoras de alcançar as pessoas certas, da forma certa e nos veículos certos.

Um vídeo é uma forma de dar conselhos ao seus clientes, de demonstrar um produto ou serviço que você oferece ou de fazer publicidade de baixo custo. A Content Marketing constatou que os clientes que veem um produto ou serviço em um vídeo on-line têm uma probabilidade 46 por cento maior de procurar mais informações, e 36 por cento dos clientes on-line acreditam que aprendem com os anúncios em vídeo.


A muchas empresas ya les ha quedado claro que es una mala estrategia centrar el contenido que generan en ellas mismas olvidándose de sus potenciales clientes. De hecho el marketing de contenidos es el arte de comunicarte con tus clientes y prospectos sin venderles, como indica Joe Pulizzi en su libro “Epic Content Marketing”. Pero aún así algunas empresas piensan que crear contenidos de cualquier tipo ya es hacer marketing de contenidos. Esto es publicar por publicar.
Acompanhamos em 2017 um aumento no uso de bloqueadores de anúncios, e, como tal, o marketing digital está procurando maneiras alternativas de alcançar os consumidores. O marketing através de um influenciador é uma forma eficaz de obter além dos bloqueadores de anúncios que rodam em diversos browsers, bem como uma maneira de atingir o público-alvo e bem relevante. Além disso, a publicidade com um influenciador pode ser muito mais poderosa do que anúncios pagos. Já que pesquisas afirmam que 90% dos consumidores confiam em recomendações de colegas, enquanto apenas 33% dos consumidores confiam em anúncios. 2018 vai ter mais o marketing trabalhando com micro-influenciadores. Estes serão influenciadores com uma audiência de 1,000-100,000 pessoas (em oposição a macro-influenciadores com uma audiência de cerca de 10 milhões de seguidores).
Os consumidores já não estão mais satisfeito com empresas sem rosto, o marketing genérico está no limite. Eles querem e esperam conexões humanas e reais. As empresas estão usando transmissões de vídeo ao vivo para estabelecerem conexões humanas em tempo real com seus públicos. E quando você considera que 80% das audiências preferem assistir vídeo ao vivo a partir de uma marca do que ler um blog, é uma oportunidade valiosa para o marketing que realmente não pode ser ignorada.
El acuerdo firmado entre PP y Cs incluye un apartado específico para medidas de igualdad y combatir la violencia machista. Entre otras, el documento detalla la intención de ambas fuerzas de reforzar el pacto de Estado contra la Violencia de Género de 2018 con una dotación presupuestaria adicional a la nacional, "a fin de acabar con esta lacra". También contempla iniciativas para reducir la brecha salarial, el desempleo y la precariedad laboral de las mujeres; así como mejorar la conciliación.
Las primeras amenazas de Vox de romper el pacto en Andalucía si no se retiran algunas medidas contra la violencia machista abren un foco de inestabilidad en la alianza de la derecha y sus eventuales réplicas en el resto de España. En plena lucha por marcar su espacio político, Vox ha decidido este miércoles tensar las relaciones con PP y Ciudadanos al anunciar que no apoyará un acuerdo para formar un nuevo Gobierno en Andalucía si ese pacto incluye algunas medidas contra la violencia de género. Populares y Cs rechazaron de plano ese órdago. Pero Vox marca terreno en uno de los puntos clave que, según ese partido, explica su éxito.
×