Os vídeos chegam mais perto, são compartilháveis, viralizam mais facilmente do que outros conteúdos, geram confiança, dão credibilidade e visibilidade, despertam o interesse, proporcionam um melhor posicionamento, aumentam a duração das visitas, aumentam as taxas de conversão, humanizam a empresa, incentivam a interação e estão começando a concorrer seriamente com televisão, já que cada vez mais, passamos muito tempo online e menos em frente à TV – até mesmo preferimos dispositivos móveis para ver séries e conteúdos.
En la escuela aprendemos mucho sobre lengua y mates, pero nadie nos enseña a contar historias con números. Con esta tesis da comienzo Cole Nussbaumer a este libro que nos invita a no mostrar simplemente los datos, sino a contar una historia con ellos. Nos descubre el poder de la narración, la manera de hacer de los datos el punto crucial de una historia y cómo comunicarla de manera efectiva

Además de todos los conocimientos expuestos con anterioridad, el profesional del Marketing Digital deberá tener capacidad de aprendizaje porque el sector digital no para y se encuentra en constante evolución, adaptación al cambio ya que las reglas de hoy no servirán mañana, capacidad analítica para poder optimizar las inversiones y entender a nuestros usuarios, además de habilidades de negociación para así llegar a acuerdos con terceros.


Nunca publique ou compartilhe um vídeo sem antes criar e colocar nele uma boa chamada para ação; ou seja, uma palavra, frase ou botão que convide os usuários a agir de uma forma específica que você terá definido previamente, de acordo com os objetivos que quer atingir: pode ser visitar o blog, fazer um comentário, compartilhar nas redes, subscrever-se ou qualquer outra ação.
O fato é que nem todos os tipos de pessoas se sentem confortáveis em abrir mão do senso de controle. Alguns visitantes preferem ter total controle da situação ao interagir com um site. É o tipo de pessoa que provavelmente irá preferir um conteúdo em texto,  tendo a liberdade de pular parágrafos que lhe interesse menos e reler passagens que lhe interesse mais, ditando assim o ritmo da interação com o conteúdo.

No entanto, alguns ajustes precisavam ser realizados, a marca precisava ser mundial e foi traduzida do tailandês para a hoje conhecida Red Bull. Além da marca, era preciso transformar o xarope, o produto em algo mais fácil e convidativo de ser consumido. Só então foi transformado no modelo “refrigerante”. Mais sobre a história da Red Bull neste vídeo.
Siempre recomendamos en nuestro blog a mandar contenidos diversificados en las campañas de email marketing. Es importante que no se manden solamente mensajes comerciales pero también dar a nuestra base de datos un poco de contenido, vamos, mimarles un poco… Y con un email puedes enviar un enlace a ese webinar, artículo del blog, una infografía o cualquier otro tipo de contenido que hayas creado.
Os vídeos chegam mais perto, são compartilháveis, viralizam mais facilmente do que outros conteúdos, geram confiança, dão credibilidade e visibilidade, despertam o interesse, proporcionam um melhor posicionamento, aumentam a duração das visitas, aumentam as taxas de conversão, humanizam a empresa, incentivam a interação e estão começando a concorrer seriamente com televisão, já que cada vez mais, passamos muito tempo online e menos em frente à TV – até mesmo preferimos dispositivos móveis para ver séries e conteúdos.
Já os “Visitantes Não Intencionais” geralmente consomem conteúdo de forma casual, muitas vezes em busca de entretenimento. Esses tipos de visitantes naturalmente utilizam um nível cognitivo mais baixo e dependem de fatores como Call to Actions e outras estratégias de marketing para orientá-los a longo de uma interação com uma marca. São tipos de visitantes mais propensos a consumir conteúdos em vídeo.
Buen artículo, Víctor!!! Totalmente de acuerdo en todo lo que manifiestas sobre el marketing de contenidos y con el resto de aportaciones que aparecen en los comentarios. No se hace largo, cuando lo que se cuenta es interesante no importa la extensión del artículo. Otro tópico de la vida en Internet que hay que desterrar, los textos o los vídeos no son cortos ni largos, son interesantes o no. Saludos!!!
Hola Francisco, efectivamente, es un buen libro, lo que pasa es que este post se centra en las publicaciones de 2015 y este que comentas tiene un par de años ya. En todo caso, sí que Kiyosaki ha publicado a principios de 2015 un libro, Second Chance, pero va un poco por la cola que ha dejado Rich Dad Poor Dad y por temática no encajaba en este artículo. Muchas gracias por tu comentario. Un saludo
×