Já os “Visitantes Não Intencionais” geralmente consomem conteúdo de forma casual, muitas vezes em busca de entretenimento. Esses tipos de visitantes naturalmente utilizam um nível cognitivo mais baixo e dependem de fatores como Call to Actions e outras estratégias de marketing para orientá-los a longo de uma interação com uma marca. São tipos de visitantes mais propensos a consumir conteúdos em vídeo.
El boca a boca funciona y mucho, así que… ¿Por qué no mostrar la cara de uno de tus clientes satisfechos para mostrar las ventajas de tu producto o servicio? Un cliente potencial puede nacer de la recomendación de un cliente fidelizado. Eso si, ten cuidado con el tipo de testimonios. Procura que sean divertidos, diferentes y sobre todo, no forzados.
Veja outro vídeo na categoria: “é velho, mas funciona”. Este vídeo de marketing está na categoria do setor de B2B para anunciar os serviços de armazenamento de dados da IBM. Mas, da mesma maneira que aconteceu com a Dollar Shave Club, marca de B2C, o exemplo abaixo também é o vídeo mais popular da empresa no YouTube, com mais de 6 milhões de exibições.
Marcos Facó - O vídeo hoje é o carro-chefe. É preciso se atentar a algumas questões que são os três "S" e um "V". O primeiro é Short - o Millennial não quer coisas longas, o conteúdp precisa ser curto e dinâmico. O segundo é Simple - uma apresentação simples, sem complexidades. É preciso fazer a leitura para as pessoas, como é o caso do Bitcoim. Não é contar o que é e sim como funciona. O terceiro é Social - o seu conteúdo precisa ser social e compartilhável. Precisa ter um pingo de viralização. O outro ponto é Visual - um apelo visual para que a pessoa se interesse por ele. O SSSV é a tendência e recomendação para quem quer trabalhar com estratégia em vídeo. 

Para mí lo interesante es cómo aterriza la gran empresa su estrategia de marketing de contenidos. Para la PYME es relativamente fácil porque normalmente normalmente estará presente en un país solamente y tendrá unos canales y una audiencia relativamente acotados. Pero para empresas presentes en varios continentes, con empleados y clientes de diferentes culturas, es todo un reto. Saludos.
Mais de 160 milhões de brasileiros assistem a centenas de milhões de vídeos na internet todos os meses, a grande maioria via Youtube e Facebook. Uma oportunidade valiosa que não passaria em branco aos olhos de empresas de impacto no Brasil e no mundo, sejam pequenas, médias ou grandes. Para tirar proveito desse gigantesco potencial ganhou força nos últimos anos o Video Marketing.
Estamos falando simplesmente da preferência das pessoas e um meio através do qual é possível condensar os melhores argumentos de venda rapidamente. Segundo a Forrester, três a cada cinco internautas topam assistir a um vídeo se estiverem interessados em um determinado produto ou serviço. E 52% dos consumidores dizem que vídeos de produtos os ajudam a tomar decisões de compra. Ora, ao utilizar vídeos para marketing, boa parte das pessoas irão assisti-los ao visitar os seus canais de comunicação e, então, contando com uma boa produtora de vídeo, é só marcar o gol.
No soy muy partidario de compartir el enlace directo del video en Facebook, ya que son competidores y como podrás comprobar Facebook hace que la publicación no sea muy atractiva, por lo que mi sugerencia es que hagas un video-corto en formato teaser del video completo y lo subas de manera nativa a Facebook y en la misma publicación hagas referencia a que pueden ver el video completo en tu canal de YouTube, enlazando al mismo.
Kerns se sumerge en los datos de más de 100 de las mejores marcas en Twitter (incluyendo Disney, MTV, Starbucks, Coca-Cola, BMW, JC Penney, Nike, Sony o IKEA) para descubrir patrones de comercialización en tiempo real a través de grandes eventos mundiales, pequeños momentos de la cultura pop, noticias de última hora y las tendencias diarias vía hashtags.  ¿Qué le funciona a las marcas que hacen el marketing en tiempo real y qué se debe evitar? ¿Cómo se mide el rendimiento de su estrategia social en tiempo real?
La verdad que no he leído muchos libros sobre Marketing Digital, más allá de estadísticas y como utilizar herramientas de análisis… de estos diez, me inclinaría por la guía del Comunity Manager porque pronto me va a tocar hacer tareas parecidas en el proyecto que ando metido (tirando más al Social Learning que al negocio) y no perdería de vista el de Twitter para torpes.
Eva Collado Durán ya era un referente antes de escribir este libro;  su dominio en la Gestión del Capital Humano, el nethunting o la gestión del talento, le ha gestado una más que merecida reputación como conocedora de las personas. La marca personal saca a la luz lo mejor de las personas y en  #MarcaEresTu Eva Collado nos brinda muchas claves desde donde enfocarla para dotarla de fortaleza, credibilidad y autenticidad.
Marcos Facó - O problema de tudo isso é que causa uma angústia em conseguir acompanhar todo esse processo, ser atualizado e realizar as transformações que as ferramentas oferecem. Realmente a distância é maior entre as empresas, existem umas que ainda fazem manufatura, não tem rede social e site, mas ainda assim vende seus produtos. E ao mesmo tempo existem companhias, como Amazon, que estão em outro extremo tecnológico, tirando o máximo de uso disso. A realidade é mais elástica no sentido do tradicional e o inovador. Não existe uma regra. A percepção das empresas em termos de estratégia muda muito, até mesmo para um Facebook. Quando outra menor dá certo, ele compra. Microsoft comprou LinkedIn. Não dá para inovar sempre, então quando alguém inova, eles adquirem.
Marcos Facó - Há espaço para os dois. Na prática, a Live é transmitida em um momento, mas não é armazenada. Some da timeline devido a entrada de outros posts. A grande diferença do Facebook para o Youtube é que ambas fazem Live, o problema é que no Facebook esse material some. No Youtube, ele fica armazenado na sua conta. Quem vai ao perfil ou fizer uma busca pode encontra-lo.
Uma das grandes tendências do empreendedorismo e do marketing atualmente é o Marketing de Conteúdo em Vídeo. Aqui, não estamos falando dos formatos tradicionais de produção audiovisual, como Vídeos Institucionais, Vídeos Explicativos ou propagandas de TV, mas conteúdo sobre o seu negócio ou que interessa seu público, para gerar presença na rede, percepção de autoridade e aumento nas vendas.
A muchas empresas ya les ha quedado claro que es una mala estrategia centrar el contenido que generan en ellas mismas olvidándose de sus potenciales clientes. De hecho el marketing de contenidos es el arte de comunicarte con tus clientes y prospectos sin venderles, como indica Joe Pulizzi en su libro “Epic Content Marketing”. Pero aún así algunas empresas piensan que crear contenidos de cualquier tipo ya es hacer marketing de contenidos. Esto es publicar por publicar.
Milena, muchísimas gracias por incorporar mi libro “NO gastes en marketing” en una colección tan interesante. Me alegra además muy especialmente que lo consideres “inspirador”, porque de eso precisamente se trataba: ¡Quiero inspirar a las empresas para que todos los recursos que destineen al marketing les resulten rentbales y les den beneficios a largo plazo! 🙂
Marcos Facó - O problema de tudo isso é que causa uma angústia em conseguir acompanhar todo esse processo, ser atualizado e realizar as transformações que as ferramentas oferecem. Realmente a distância é maior entre as empresas, existem umas que ainda fazem manufatura, não tem rede social e site, mas ainda assim vende seus produtos. E ao mesmo tempo existem companhias, como Amazon, que estão em outro extremo tecnológico, tirando o máximo de uso disso. A realidade é mais elástica no sentido do tradicional e o inovador. Não existe uma regra. A percepção das empresas em termos de estratégia muda muito, até mesmo para um Facebook. Quando outra menor dá certo, ele compra. Microsoft comprou LinkedIn. Não dá para inovar sempre, então quando alguém inova, eles adquirem.
Além de servirem como um ótimo canal de interação com o público, vídeos de treinamento também são extremamente úteis para se comunicar internamente com a sua empresa, oferecendo treinamento e dicas para os seus funcionários. Portanto, saber como fazer vídeo marketing de treinamento é de extrema importância em várias etapas da sua cadeia produtiva/venda.
×