Com a rapidez na criação de novas ferramentas e novas tecnologias, não dá para ter resultados extremamente expressivos fazendo sempre a mesma coisa, certo? Para realmente oferecer serviços que irão gerar mais valor para clientes, as agências de marketing precisam se adaptar e pensar em formas inovadoras de alcançar as pessoas certas, da forma certa e nos veículos certos.
O conceito de video marketing é relativamente simples: uso de vídeos para promover e turbinar sua marca, seu produto ou serviço, principalmente em meios digitais. Atualmente, sendo realista, uma empresa que quer ter uma estratégia de marketing forte muito provavelmente irá precisar de vídeos em seu mix. No caso do Brasil, que historicamente não ocupa a vanguarda do marketing, as janelas de oportunidade que ainda existem estão se fechando rapidamente.
Muitos profissionais prestadores de serviços, especialmente os da área de cuidados e bem-estar, não percebem que serviços também são produtos, mercadorias à venda no Mercado. O que quero dizer é: O serviço que você presta de cuidador de idosos ou crianças, é um produto, uma mercadoria no mercado de serviços - assim como perfumes da Natura são produtos.
O vídeo se consolida cada dia mais como um dos conteúdos que mais engajam na web. No início do ano, a Cisco disponibilizou um relatório mostrando que, até 2020, os vídeos serão responsáveis por 82% de todo o tráfego de usuários na internet. Isso mesmo, 82%! Ainda segundo o relatório, os números já eram impressionantes em 2015, girando em torno de 70%.
Marcos Facó - O problema de tudo isso é que causa uma angústia em conseguir acompanhar todo esse processo, ser atualizado e realizar as transformações que as ferramentas oferecem. Realmente a distância é maior entre as empresas, existem umas que ainda fazem manufatura, não tem rede social e site, mas ainda assim vende seus produtos. E ao mesmo tempo existem companhias, como Amazon, que estão em outro extremo tecnológico, tirando o máximo de uso disso. A realidade é mais elástica no sentido do tradicional e o inovador. Não existe uma regra. A percepção das empresas em termos de estratégia muda muito, até mesmo para um Facebook. Quando outra menor dá certo, ele compra. Microsoft comprou LinkedIn. Não dá para inovar sempre, então quando alguém inova, eles adquirem.
No hay duda que tener todos estos libros sería un privilegio, pero ya que toca hablar de uno en especial, debo decir que me gustaría tener “La Guía de Community Manager” de Juan Carlos Mejía Llano, ya que en mi caso como comunicadora social, amante de las redes social y el mundo digital, este libro sería el aliado perfecto para formarse como un buen CM.
Agora que você já conhece tudo o que precisa fazer para implementar o video marketing em sua estratégia, está na hora de colocar em prática os seus planos. Siga os passos destacados acima e produza uma entrega de alta qualidade para que a sua marca consiga atingir os seus objetivos. Fique sempre de olho nas principais tendências da área para se antecipar e encontrar cada vez mais formas inéditas de produzir conteúdo.

muy bien expuesto. El marketing de contenidos está a la orden del día, por un claro motivo: ¿Te casarías con alguien que apenas acabas de conocer? El marketing de contenidos seduce al potencial antes de pedirle que se comprometa a consumir su producto. Además es el novio perfecto, porque se esfuerza por mantener esta seducción… eso así con el objetivo de que sigas comprando. ¿Qué esperabais? es marketing.
Si busca introducirse en el marketing digital desde un punto de vista global para entender qué papel desempeña cada estrategia dentro del marketing mix de una empresa, este texto también le resultará particularmente útil. Con la firme pretensión de alejarse de otras obras más académicas que enfocan el marketing digital como un teórico objeto de estudio, estas páginas se proponen ser, en cambio, una guía y apoyo para su negocio, una fuente de inspiración de la que surjan muchos momentos del tipo: «¡Caramba, esto también puedo hacerlo yo en mi empresa!».
×